Favoritos

Você não favoritou nenhum post ainda. Para fazer isso, basta clicar no ícone presente nas páginas.

  • Postura adequada no uso do celular ajuda a evitar dores, especialmente na cervical

  • Você já experimentou olhar a postura das pessoas quando elas estão manuseando os seus dispositivos móveis? Cabeça baixa, ombros e braços rígidos, punhos e mãos mal posicionados e dedos freneticamente digitando em teclados pequenos.

    A verdade é que isso gera um desequilíbrio considerável para a nossa estrutura musculoesquelética. Conforme aumenta a inclinação da cabeça para frente e para baixo, cresce também a tensão sobre a cadeia posterior da coluna cervical. Nesta posição, o peso da cabeça pode aumentar aproximadamente cinco vezes.

    Ao fazermos esse movimento, também alteramos o centro de gravidade. Com a cabeça inclinada muito para frente, o peso migra e esse deslocamento demanda uma nova ativação muscular da cadeia posterior.

    “Quem faz essa sustentação e frenagem é a espinha. São os extensores da coluna cervical que sustentam o peso da nossa cabeça”, explica o líder da Fisioterapia do Centro de Reabilitação HSL/PUCRS, Pedro Henrique Deon. Quanto mais inclinada a cervical, maior a sobrecarga sobre a estrutura muscular. Fazer isso de forma repetitiva pode gerar tamanha tensão a ponto de causar cervicalgia.

    Ele comenta que, além do impacto para as costas e a cervical, o braço esticado à frente para teclar provoca uma sobrecarga na musculatura do ombro. Ficar com punhos flexionados no celular por diversas horas e de forma repetitiva pode acarretar lesão.

    Mas, como podemos prevenir todos esses impactos? Uma primeira dica do especialista na área musculoesquelética é evitar ficar muito tempo em uma mesma posição. Movimente o corpo. Além disso, se formos pensar no mundo ideal para a nossa saúde, o smartphone deveria ser usado apenas para rápidas resoluções, e não para ficarmos muito tempo digitando nele.

    A parte do nosso corpo mais prejudicada é a cervical. Para minimizar isso, posicione o celular em frente ao rosto ou perto do nível dos olhos. Também é interessante digitar alternando com as duas mãos, para não forçar apenas uma, além de usar os polegares, o que garante uma posição mais confortável.

    Evite deixar os ombros protusos (pescoço projetado para frente e ombros caídos) e a cervical fletida (pendendo para frente). “Isso faz com que haja posicionamento de fechamento do corpo, que, por horas, não é adequado”, diz Deon.

    Uma alternativa menos nociva para o corpo, recomenda, é reduzir a digitação e usar mais a comunicação verbal, por meio do recurso de vídeo e áudio. Assim é possível ficar em uma postura mais adequada, mantendo o celular na altura dos olhos, sem inclinar tanto a cervical.

    Gostou deste conteúdo? Ele está no livro da Carla Lubisco: Vida simples, saudável e feliz, junto com muitas outras entrevistas com especialistas que fizemos para ajudar você a mudar hábtios e viver mais e melhor!

    Comentários

    Comente ...